Quem está por trás da Dinie? Conheça Andrea Burattini

dinie Ago 06, 2021

Que a Dinie é uma fintech brasileira inovadora, capaz de oferecer soluções financeiras práticas e descomplicadas para as PMEs, isso a gente já sabe. Agora, quem são as pessoas que estão por trás disso tudo, fazendo as coisas acontecerem?

Vamos dedicar alguns posts do Blog do Empreendedor, nestas próximas semanas, para apresentar ao público algumas das principais figuras da Dinie que executam funções-chave dentro da fintech.

Até porque, uma fintech é feita de pessoas comuns, que compartilham de ideais similares e que, no caso da Dinie, trabalham para que empreendedores consigam brilhar no mercado com o seu próprio negócio.

Para começar, vamos definir o que é a Dinie: trata-se de uma plataforma digital de produtos financeiros, feita sob medida para impulsionar as pequenas empresas, com o Limite Dinie crédito sob demanda disponível de forma 100% digital e ágil.

Detemos uma plataforma online para facilitar o acesso de clientes a produtos e serviços ofertados por instituições financeiras credenciadas em nosso sistema.

Em outras palavras, para as PMEs, é muito mais fácil conseguir linhas de crédito diversas com a Dinie, do que recorrer às instituições bancárias tradicionais já conhecidas por todos. A começar pela liberação de verba e, não menos importantes, as taxas de juros acessíveis para o bolso do pequeno empreendedor.

Em termos estatísticos, o Brasil comporta hoje mais de 17 milhões de MPEs com déficit de financiamento de US$ 480 bilhões. A maioria das instituições financeiras não possuem capacidade para atendê-los de forma eficiente, com produtos financeiros adequados às suas necessidades, com boa relação de custo e benefício.

Este quadro se agravou ainda mais durante a pandemia ocasionada pela COVID-19, de acordo com uma pesquisa feita pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado do Rio de Janeiro (Sebrae-RJ).

Com as MPEs  migrando substancialmente para modelos de negócios digitais, especialmente após a crise do COVID, os bancos terão ainda mais dificuldade em atender às suas necessidades de compras online, pagamentos digitais, integração com plataformas digitais e assim por diante.

Conheça agora uma das cabeças da Dinie, que está na fintech desde a sua concepção: a empresária Andrea Buratini.

Por trás da Dinie: quem é a Andrea?

Andrea Buratini nasceu e foi criada em São Paulo, a maior metrópole do Brasil e principal centro financeiro e de empreendedorismo da América Latina. Sabemos que a cidade é multicultural, com povos das mais diferentes descendências, que acolhe todas as nações.

“Eu amo o Brasil, minha vida na cidade de SP, as pessoas, o clima e a possibilidade de chegar às praias mais lindas rapidamente”, relata Burattini. Assim como Frank Sinatra afirmou sobre Nova York em sua icônica canção, São Paulo também é uma cidade que nunca dorme.

Por isso, é natural que todo paulistano adore uma correria e tenha milhares de opções de lazer, a qualquer hora do dia!

Como todo bom brasileiro, Andrea vem de uma mistura de vários povos, com descendência italiana, holandesa e indígena, tendo inclusive descoberto em pesquisa de raízes da família, conexão com o cacique Tibiriçá.

Andrea cresceu em um ambiente de empreendedores. Dentro de sua família, todos sempre buscaram a realização através de seus próprios negócios. Para ela, seus familiares são a maior fonte de inspiração na forma como ela vem trilhando seu caminho.

No seu tempo livre, Andrea aproveita bons momentos com sua família, bate-papo com seus amigos (de forma digital agora, afinal ainda estamos na pandemia) e, em especial, dá atenção à sua cachorrinha Pipa. Ela também gosta de tocar violão, cantar e ler.

Aqueles aplicativos essenciais, que estão na tela inicial do celular da Andrea são o YouTube, Spotify, Instagram e Twitter.

Background acadêmico e profissional

Andrea é formada em administração de empresas pelo Insper, com MBA do mesmo curso. Além disso, também possui especialização em gerenciamento de crédito e risco pela FGV de São Paulo.

Ao final da faculdade, Andrea começou sua primeira empresa como co-fundadora e head de produtos da Vivere Brasil, uma trajetória de 10 anos desde a criação da empresa em uma pequena salinha. “Depois, o empreendimento estava atendendo os cinco maiores bancos do Brasil, com mais de 300 colaboradores e tivemos um exit para a Accenture”, explica.

Dentro da Dinie

Andrea Burattini é uma das idealizadoras da Dinie, e está na fintech desde a sua concepção.

Atualmente, além de fundadora, Andrea é CPO e head de parcerias da Dinie. “Minha grande motivação é criar soluções que as pequenas empresas e parceiros amem! Inovar, estar à frente das tendências e trazer soluções pioneiras que transformem o relacionamento das PMEs com serviços financeiros.”, relata.

Como surgiu a Dinie

Andrea conta que, na sua experiência dentro da Vivere, foram 10 anos servindo e criando produtos para as maiores instituições financeiras do Brasil.

“Durante essa jornada comecei a me questionar e a buscar um propósito maior, de como poderia usar minha experiência e força para criar uma solução financeira idealizada para o consumidor final, algo que realmente pudesse transformar positivamente a vida de milhares, mal atendidos ou sem acesso a serviços financeiros, pessoas como meus familiares e amigos, donos de pequenas empresas.”, conta a empresária.

Então, entre idas e vindas, o destino permitiu que Andrea conhecesse a empresária Suzy Ferreira (CEO da Dinie). Ali, Andrea afirma que se conectou imediatamente com a missão da fintech, após experimentar ainda pequena o lado ruim e o lado bom do crédito.

Para isso, Andrea moldou sua carreira para chegar até este ponto: o de fundar um banco justo para pequenas empresas e empoderá-las, transformando o acesso à capital em uma utilidade básica como água corrente e eletricidade.

“Trabalhamos arduamente na visão da empresa, atraímos investidores, parceiros e, juntas, criamos a Dinie para revolucionar a experiência bancária dos empreendedores e para permitir que plataformas digitais relevantes para seus negócios se tornem o banco, ou o parceiro financeiro a quem elas confiam e recorrem”, relata.

Os desafios das PMEs no Brasil

Para Andrea, a maior causa de mortalidade das PMEs no Brasil é a falta de capital de giro.

Somado a isso, com recursos limitados, o empreendedor precisa desempenhar diferentes funções e dedicar sua vida para que o negócio prospere.

“A gestão e planejamento são desafios para empresas nesse estágio”, relata. “Por essa razão, a combinação das soluções da Dinie para acesso a capital instantâneo e flexível, com parceiros que otimizam a gestão, planejamento e viabilizam que essas PMEs vendam mais, é uma combinação muito poderosa e que muda o jogo para esses empreendedores”, finaliza.

Mensagem para os clientes Dinie


“Agradecimento! Nossos clientes são o combustível e motivação para ultrapassarmos os limites, para nos desafiarmos a fazer mais e melhor a cada dia.

São nossa fonte de inspiração, aprendizado e co-criadores de todos os nossos produtos.Desejo que com o recurso da Dinie, você consiga multiplicar seu negócio e atingir todos os objetivos e desejos pelos quais você batalha tanto!”

Quer se juntar à Dinie?

Se você se sente motivado por grandes desafios, pela oportunidade de deixar um legado e impactar significativamente o cenário econômico e social para as PMEs movimentam no Brasil, junte-se a Dinie! Somos um time diverso, de alta performance, experiência global e com grandes ambições.

Etiquetas