O que os parceiros esperam de seus marketplaces, e como descobrir isto?

marketplaces Abr 16, 2021

O marketplace é um termo que está na boca de grande parte dos empreendedores modernos e antenados com o mundo dos negócios, especialmente no ambiente digital. O motivo: chances de crescimento reais e parcerias com inúmeros fornecedores e players.

No Brasil, o marketplace começou a dar as caras em 2012, e se assemelha bastante a um shopping center virtual. Dentre outros aspectos, é um modelo de negócio extremamente vantajoso para o consumidor, pois reúne diversas marcas e lojas em um único lugar, facilitando portanto a busca pelos melhores produtos e descontos.

Empresas como Amazon, Americanas, Casas Bahia, OLX, Walmart e Mercado Livre são exemplos práticos e bem conhecidos do modelo Marketplace. Sem contar, claro, do próprio Facebook, que possui essa opção habilitada para todos os seus usuários, sejam pessoas físicas ou empresas.  

De maneira mais resumida e fácil de entender: ao visitar o site da Amazon ou Americanas, podemos pesquisar um produto qualquer. Por exemplo: Smartphone Samsung Galaxy S10. Nos resultados da pesquisa, é possível adquirir o produto pelo vendedor principal (Amazon ou Americanas) ou pelas lojas parceiras e até mesmo as oficiais, como é o caso da Loja da própria Samsung, que vende por meio deste canal (plataforma da Amazon ou Americanas) o seu produto.

Nas lojas parceiras, o cliente encontra o mesmo produto nas suas mais variadas condições (novo, estado de novo e usado), bem como preços e diferentes tipos de frete. Esse diferencial ajuda bastante na busca pela melhor opção.

Por exemplo: um cliente de Belém do Pará pode conseguir um preço final melhor em um determinado produto que uma loja desta cidade esteja oferecendo por meio do marketplace, visto que o frete certamente sairá mais em conta do que o de uma mesma loja que vende este produto a partir do Rio Grande do Sul.

A busca pelo marketplace no Brasil aumentou bastante, bem como sua competitividade. Entre 2017 e 2018, o aumento foi de 90%, totalizando 14.204 lojas. Por isso, é importante que o empreendedor esteja atento a este mercado, bem como oferecer um excelente serviço para si e para os seus parceiros.

A Dinie preparou este post especialmente para debater sobre o marketplace no mercado brasileiro, o que os seus parceiros esperam deste serviço e quais são as melhores práticas a se adotar.

Vamos lá!

Marketplace: conceito e prática

O marketplace está dividido em dois níveis de acesso, basicamente: um para os lojistas e outro para o consumidor final. Desta forma, quem vende tem a oportunidade de organizar e segmentar os seus produtos, lidando com a metodologia daquele marketplace específico.

Já para o cliente final, seria como acessar uma loja comum, porém com o diferencial de serem inúmeras lojas reunidas em um único lugar. Logo, a variedade de produtos, de preços e condições para pagamento aumenta consideravelmente.

Ao fechar uma compra, tudo acontece dentro do site central do marketplace. Ou seja, o usuário não é redirecionado para o endereço específico da loja X ou Y, muito menos realizar cobranças separadas.

O Facebook é o único tipo de marketplace diferenciado. Como a plataforma não possui ainda um sistema de checkout seguro, onde o cliente insere dados do cartão de crédito e endereço de entrega, a compra pode ser finalizada fisicamente (dinheiro em mãos, cartão, etc), ou através de sites externos/ contato direto com o vendedor.

As vantagens do marketplace

O marketplace é um modelo de negócios vantajoso tanto para quem vende, como para quem busca seus produtos específicos.

Para o lojista, principalmente aos que estão iniciando sua jornada no ramo das vendas, o marketplace é ótimo pois não exige grandes investimentos iniciais para se ter notoriedade dentro da plataforma.

Com isso, o lojista recebe grande visibilidade e dispensa investimentos em mídias pagas ou posts patrocinados nas mídias sociais (seja Facebook, Instagram, Twitter ou até mesmo Google Ads).

Para o consumidor, conforme já abordamos, o marketplace oferece uma grande variedade de produtos, lojas e os mais diferentes tipos de preços, permitindo assim a barganha e o desconto progressivo nas compras.

Uma vez que o marketplace possui diversas lojas, ter um diferencial é a cereja do bolo para fidelizar clientes e gerar alto índice de retorno financeiro.

Como conquistar espaço no marketplace

Veja abaixo algumas dicas essenciais sobre como conquistar o seu espaço dentro de qualquer marketplace de maneira concisa e profissional.

Conheça seu público-alvo e persona

O público-alvo e, em especial, a persona, são vitais para todo tipo de empreendimento. É algo que vai muito além do marketplace, pois trata de uma parte vital do seu negócio: quem é o meu comprador em potencial?

Por isso, antes de aderir a qualquer marketplace ou até mesmo abrir a sua loja, é importante que você faça uma pesquisa sobre quem é a sua persona e público-alvo. Em outras palavras, para quem o seu produto se destina, as soluções e benefícios que oferece.

Se você não sabe para quem está vendendo, o retorno financeiro será bastante vago. Hoje, toda empresa que vende sabe quais são as necessidades reais de seus clientes, a qual grupo está se identificando/atendendo às demandas.

Cadastro e segmentação de produtos

Cadastrar os produtos e segmentá-los corretamente é outro processo muito importante dentro do marketplace. Com as especificações corretas, o usuário terá mais facilidade de encontrar o produto que deseja, que pode estar dentro da sua loja.

Em outras palavras, se o seu produto pertence a mais de um grupo, sugere-se acrescentar as tags/ marcos identificadores relativos. Por exemplo: uma furadeira se encaixa na classificação de eletroeletrônicos e ferramentas domésticas.

Precifique seus produtos

A precificação de produtos e serviços é um tema muito complexo. Diversos especialistas afirmam que, nem sempre, o produto mais barato é aquele que possui maior qualidade.

Aliás, os conceitos de valor e preço são bastante distintos. Valor tem muito mais a ver com os benefícios e vantagens que um produto oferece ao cliente, enquanto preço tem a ver com o custo, a questão monetária, simples e direta.

No marketplace, clientes nem sempre buscam pelo mais barato, mas sim pelo produto que consegue manter o equilíbrio entre preço justo e qualidade. Ou seja, nunca venda algo que esteja fora daquilo que é justo, com preços exorbitantes e qualidade a desejar.

Apresente seu produto

A apresentação é tudo. Quer exemplo melhor do que o Instagram, com sua infinita variedade de fotos bonitas e chamativas?

Para os produtos, é importante que ele seja apresentado profissionalmente, com textos chamativos, sem clichês e que prendam a atenção do consumidor, além de belas fotos.

Dependendo do produto, é possível também desenvolver vídeos explicativos: o engajamento é certo, pois no vídeo o cliente tem melhor noção de como é o produto e como faz para utilizá-lo, ou montá-lo, por exemplo.

Como a Dinie pode ajudar sua empresa nos Marketplaces

A Dinie é uma empresa que oferece soluções inteligentes de capital sob demanda para pequenas e médias empresas em todo o Brasil.

Estamos com o foco em realizar parcerias com os principais marketplaces do varejo brasileiro, em diversos segmentos.

Conheça o Limite Dinie!: a solução de capital sob demanda para impulsionar o seu negócio, clique aqui.

Etiquetas