Economia criativa: como esta nova abordagem pode beneficiar o seu negócio

economia criativa 17 de Mar de 2021

Economia criativa é o novo conceito que dita o mercado moderno. Seus negócios são movidos pelo capital intelectual, cultural e inovador. Basicamente, é formado pelas chamadas indústrias criativas, que envolvem atividades relacionadas à criação, produção e distribuição de bens e serviços.

Sua empresa já está preparada para este novo formato?

A mola propulsora deste modelo de negócio é a transformação digital. Em suma, a economia criativa busca constantemente movimentar a economia de um jeito diferente, que seja sustentável e ofereça rentabilidade, integrado a tecnologia com praticidade e eficiência.

A renovação é diária, com o lançamento de produtos e serviços que possam substituir os que já estão disponíveis no mercado.

De acordo com a pesquisa Global Talent Trends, feita em 2019 pelo LinkedIn, a economia criativa é uma habilidade que está em alta no mercado de contratações. Logo, é interessante conhecer mais a respeito deste novo segmento.

Convém afirmar que os modelos tradicionais de serviços e produtos estão cada vez menos atrativos. Peguemos por exemplo o serviço de táxi, que gradativamente está sendo substituído pelo Uber e corridas compartilhadas.

Ou até mesmo os serviços de delivery, hoje em larga escala nos aplicativos, que abrangem desde refeições preparadas como insumos de mercado e farmácia. Dos mais famosos, podemos citar o iFood e Rappi.

Além de serem extremamente atrativos e práticos, estes serviços trazem inúmeros benefícios para as duas partes. No iFood, por exemplo, é possível realizar pagamento online com todos os cartões de crédito e débito, além de vale-refeição e dinheiro (na entrega). Segurança para o restaurante no recebimento do valor, e tranquilidade para o cliente pagar da maneira que preferir.

No Uber, como sabemos, é possível pagar a corrida dentro do aplicativo, sem se preocupar em sacar dinheiro ou usar o cartão no fim da corrida, evitando riscos de assalto.

A Dinie preparou um post especial sobre economia criativa, para você que é microempreendedor e pequena empresa. Veja mais a seguir.

Economia criativa: o conceito

Economia Criativa é um modelo de negócio que atua com produtos ou serviços baseados em criatividade. Ou seja, geram renda para si e benefícios para os clientes a partir de capital intelectual. Em muitos casos, pode se somar tudo isso a uma vertente artística qualquer.

Logo, temos de um lado a economia, que é a ciência que regula a produção, distribuição e consumo de bens e serviços. E, do outro, o lado criativo, capaz de criar algo novo ou transformar algo já existente.

Em um painel sobre Comércio e Desenvolvimento nas Nações Unidas, definiu-se economia criativa como “a atividade que envolve criatividade, cultura, economia e tecnologia em um mundo contemporâneo dominado por imagens, sons, textos e símbolos”.

Conforme já citamos anteriormente, temos exemplos de economia criativa na palma de nossas mãos: Netflix, Uber e iFood. Estes três aplicativos resolvem diversas necessidades nossas e hoje valem bilhões no mercado.

Os principais setores da economia criativa

Não existe consenso sobre setores de economia criativa, pois pode variar de acordo com cada país. Como o nosso foco é Brasil, podemos listar os principais:

  • Cultura Popular
  • Design
  • Entretenimento
  • Eventos
  • Games
  • Gastronomia
  • Literatura e Mercado Editorial
  • Moda
  • Música
  • Publicidade
  • Rádio
  • Software aplicado à área
  • Turismo Cultural
  • TV

Principais entidades representativas da economia criativa

O Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) divulgou uma pequena lista de entidades parceiras que atuam no ramo da economia criativa no Brasil. Veja abaixo.

  • Apro - Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais
  • Abragames - Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais
  • Bravi - Brasil Audiovisual Independente
  • ABMI - Associação Brasileira da Música Independente
  • Ancine - Agência Nacional do Cinema
  • Ministério da Cultura - (MinC)
  • BMA - Brasil music exchange
  • BGD - Brasil Games Developers
  • Brazilian Content
  • BNDES - Cultura e economia criativa
  • EraTransmídia
  • IAB - Instituto Alvorada Brasil.
  • Idea - Instituto de Direito, Economia Criativa e Artes
  • Playbor

Empreender na economia criativa

Uma vez entendido o panorama da economia criativa no Brasil, chegou o momento de elencar algumas dicas importantes sobre como empreender neste nicho de mercado.

Empreender, aliás, é um processo muito complexo e desafiador no nosso país. Muitas burocracias, cargas tributárias distintas, competitividade do mercado, dentre outros detalhes que ocorrem no desenrolar do seu negócio.

Como o setor é novo e pouco conhecido, as dicas são extremamente válidas.

Entenda a necessidade das pessoas

No mundo moderno, é importante entender qual é a real necessidade das pessoas sobre determinados assuntos. O que você pode oferecer que realmente solucionará os problemas e anseios delas?

É preciso entender o problema e executá-lo de forma simples, de modo que seja viável para ambas as partes. Uma boa estratégia para isto é construir uma persona, uma representação fictícia de quem seria o cliente ideal para o seu produto ou serviço. Assim, você ajuda a estruturar a operação do seu negócio considerando a experiência desta categoria de cliente, e suas necessidades.

Planejamento e execução

Uma execução mal feita geralmente acontece por um planejamento ruim, ou a falta de. Portanto, quando se tem uma ideia, é preciso tirá-la do papel de maneira estratégica.

Porém, é preciso encontrar o ponto de equilíbrio: planejar demais normalmente não torna possível tirar aquela ideia do papel e colocá-la em prática. Ou seja, fica tudo “no sonho”/pra depois.

Testes

Para ingressar no mercado, seu produto não precisa estar 100% finalizado. A opinião do consumidor conta bastante, justamente para que você possa executar ajustes e deixar o seu produto ou serviço perfeito.

Recomenda-se fazer protótipos para serem lançados no mercado, realizar pesquisas de opinião e mercado sobre o seu serviço/produto.

Mensuração

Hoje, todo serviço moderno envolve mensuração de dados, principalmente no marketing. É possível descobrir dados interessantes sobre comportamento do consumidor, sua jornada de compra, principais gostos, etc.

Foque nas métricas que trazem resultado ao seu negócio e acompanhe seu desempenho, seja por via de uma planilha, ou por meio de dashboards e gráficos que o sistema adotado por sua empresa ofereça.

Como a Dinie pode ajudar a sua empresa na economia criativa

A Dinie é uma empresa que oferece soluções inteligentes de capital sob demanda para pequenas e médias empresas em todo o Brasil.

Graças à nossa inovação em oferecer crédito rápido e online, sua empresa enfim pode realizar tudo aquilo que sempre almejou, como alugar um escritório maior, contratar mais funcionários ou investir em capacitação.

Estamos preparados para ajudar a sua empresa na economia criativa, com soluções de crédito viáveis e desburocratizadas.

Conheça o nosso Limite Dinie!: a solução de capital sob demanda para impulsionar o seu negócio, clique aqui

Etiquetas

Great! You've successfully subscribed.
Great! Next, complete checkout for full access.
Welcome back! You've successfully signed in.
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.