Empréstimo? Financiamento? O que é capital de Giro e qual a sua diferença de uma linha de crédito tradicional

capital de giro 11 de Mar de 2021

Capital de giro é um dos aspectos mais importantes que qualquer empresa deve ter em mãos na hora de rodar o seu negócio. Dentre várias utilidades, serve para lidar com formalização, aquisição de equipamentos e autorizações de órgãos fiscalizadores.

Trata-se de um conhecimento básico, independente do porte ou segmento da empresa. Por que isso? O capital de giro tem íntima relação com a saúde financeira do seu negócio, e a sua falta de reserva pode levar a empresa a acumular débitos, numa bola de neve chegando até à falência.

Consideremos que o Brasil hoje é composto, na sua quase totalidade, por empresas familiares. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), elas representam 90% de todas as empresas instaladas no País, responsáveis por 65% de todo PIB e 75% de toda a mão de obra contratada.

Em outras palavras, são os empreendimentos criados por um membro da família, cuja gestão é passada por diversas gerações. No caso de empresas maiores, como o caso da Randon, os membros familiares são os acionistas majoritários e possuem cargos altos, como diretor de finanças (CFO), presidente (CEO), e assim por diante.

Como sabemos, a carga tributária no Brasil é alta e complexa. Ao iniciar um novo negócio, o empreendedor dá de cara com diversos processos que, em resumo, funcionam se houver dinheiro investido.

Existem diversas opções no mercado bancário, como solicitar um empréstimo empresarial, ou financiamento. Porém, o capital de giro é o único que consegue solucionar todos os problemas de uma empresa, com liquidez e agilidade, tornando o crescimento do negócio rentável e sustentável.

Será o assunto deste nosso post do Blog da Dinie. Você entenderá a fundo do que se trata o capital de giro e quais são as opções inteligentes que disponibilizamos para microempreendedores e pequenas empresas.

Vamos lá!

Capital de giro: o que é, de fato?

Em definição bem enxuta, capital de giro é o dinheiro que uma empresa precisa para manter o seu negócio funcionando. Dentre diversos aspectos, engloba valores em caixa, depositados em contas bancárias e contas a receber, além de outras obrigações pendentes que podem ser convertidas em dinheiro para quitar as despesas empresariais.

Não somente, o capital de giro determina os valores disponíveis para que o seu negócio cumpra deveres perante o Fisco e realize novos investimentos, mesmo com a inadimplência de clientes ou queda nas vendas.

Ou seja, o capital de giro é o garantidor da saúde financeira de toda empresa, facilitando a sua gestão. A possibilidade de adquirir novos equipamentos, manter estoques e não atraso de salário torna-se real e viável, sem prejudicar o seu orçamento.

Quais são os tipos de capital de giro?

Existem diversos tipos de capital de giro, com finalidades específicas. Veja os principais:

  1. Líquido: refere-se a todos os recursos financeiros da empresa, menos os que não circulam, como bens e imóveis
  2. Negativo: acontece quando os recursos disponíveis são insuficientes para quitar os débitos existentes. É um sinal de alerta.
  3. Próprio: capital disponível da empresa que não necessita a solicitação de financiamentos
  4. Associado a investimentos: cobre as despesas que a empresa terá ao fazer determinado investimento, como a compra de novos computadores

Como calcular o capital de giro

Assim como o financiamento, não existem regras para determinar o valor, desde que esteja alinhado com as capacidades financeiras da empresa.

O primeiro passo é estimar o quanto será necessário para quitar as despesas mensais.

Para isso, faça o seguinte cálculo: some todas as contas a receber e o valor disponível em caixa. Depois, subtraia o resultado, as contas a pagar, valor dos tributos e despesas. Este é o valor mínimo necessário, mas para garantir a quantia ideal, deve-se multiplicar por 6, garantindo o semestre.

O segredo de se obter capital de giro está em um rigoroso controle financeiro, que resume-se nas contas que devem ser pagas e os seus custos fixos mensais.

Capital de giro versus outras linhas de crédito

Um financiamento é a solicitação de crédito para uma instituição financeira (no caso, um banco) para adquirir um determinado bem. O exemplo mais comum que temos é o financiamento imobiliário, para comprar a casa própria. Também temos financiamentos de automóveis e motos.

A pessoa recebe a quantia necessária, e firma compromisso em contrato de pagar este financiamento em um determinado número de parcelas. No caso dos imóveis, o prazo máximo é de 30 anos.

O empréstimo, apesar de também ser solicitado via banco, serve para pagar as contas do dia a dia ou dívidas mais caras (cartão de crédito em atraso, contas de telefone, aluguel, etc.).

Dinie e suas soluções em capital de giro

A Dinie é uma empresa que oferece soluções inteligentes de capital sob demanda para pequenas e médias empresas em todo o Brasil.

Graças à nossa inovação em oferecer crédito rápido e online, sua empresa enfim pode realizar tudo aquilo que sempre almejou, como alugar um escritório maior, contratar mais funcionários ou investir em capacitação.

O nosso capital sob demanda é perfeito para microempreendedores e pequenas empresas que buscam escalabilidade em seu negócio, com crescimento sustentável e fluxo de caixa estável, sem cair nas altas taxas de cheque especial ou do cartão corporativo rotativo .

Conheça o nosso Limite Dinie!: a solução de capital sob demanda para impulsionar o seu negócio, clique aqui

Etiquetas

Great! You've successfully subscribed.
Great! Next, complete checkout for full access.
Welcome back! You've successfully signed in.
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.